Poesias

 

Você pensa que cachaça é água
Cachaça não é água não
Cachaça vem do alambique
E água vem do Ribeirão
Pode me faltar tudo na vida
Arroz, Feijão e Pão
Pode me faltar manteiga e tudo
Não faz falta não Pode me faltar
O amor Isso eu até acho graça
So não quero que me falte
A danada da cachaça.

 

"Cachaça, fia da cana
neta da canavieira
Quem se encarca muito nela
Fica veia cachaceira.

Cachaça, fia da cana
neta do canaviá
Quem se empurra muito nela
Nalguma coisa é de dá.

Cachaça, fia da cana
Neta da veia mutamba
Quando bebo essa cachaça
Minhas pernas fica bamba.

Cachaça fia cana
neta da canaviá
Quem se mete muito nela
Oh! Não vá se embriagá.

Cachaça fia da cana
Neta do veio Paixão
Eu meto ela no bucho
Ela me mete no chão.’’

 

‘’O povinho deste bairro
Não tem mais educação
Entra tudo na caiana
Fica tudo valentão.’’

 

‘’A cachaça é meu parente
O vinho meu primo-irmão
Não há nenhuma função
Que meus parenres não vão.’’

 

‘’Marinbondo dono do mato
Carrapato dono da Jóia
Todo mundo bebe cachaça
Negro de angola só leva fama.’’

 

‘’Minha mãe me deu um dote
Oh! Meu deus que prenda fina
Um copo e branca da boa
Namorando com as meninas.’’

 

‘’Bom Jesus da cana verde
A cana que vos abraça
Dá melaço e açúcar bruto
Dá garapa e dá cachaça.’’

 

 

Voltar

 

| O Museu | O Acervo | A História | A Produção | Poesias e Piadas | Curiosidades |
| Loas | Coleções | Teste de Sobriedade | links | Notícias |
CachaMail |


Página atualizada em 14/08/2001